top of page

Frete grátis a partir de R$ 500

Frete grátis a partir de R$ 500

Algumas pedras preciosas e suas utilizações na produção de joias



As pedras preciosas são gemas naturais que possuem beleza, durabilidade e raridade. Elas são muito valorizadas e admiradas por sua variedade de cores, formas e propriedades. As pedras preciosas podem ser usadas na produção de joias, que são objetos de adorno feitos de metais nobres, como ouro, prata e platina.

Existem diversos tipos de pedras preciosas, mas há sete que se destacam por sua importância histórica, cultural e comercial. São elas: diamante, rubi, safira, esmeralda, água-marinha, ametista e topázio. Neste post, vamos conhecer um pouco mais sobre algumas delas e suas utilizações na produção de joias.


Diamante

O diamante é a pedra preciosa mais conhecida e desejada do mundo. Ele é formado por carbono puro, cristalizado sob altas temperaturas e pressões no interior da Terra. Ele é a gema mais dura e resistente que existe, podendo cortar qualquer outro material. Ele também possui um alto índice de refração e dispersão da luz, o que lhe confere um brilho incomparável.


O diamante é usado na produção de joias desde a antiguidade, sendo considerado um símbolo de pureza, perfeição, amor e poder. Ele é usado principalmente em anéis de noivado e alianças, mas também em colares, brincos, pulseiras e broches. O diamante pode ser encontrado em diversas cores, como branco, amarelo, rosa, azul, verde e preto, mas as mais raras e valiosas são as incolores.


O valor do diamante é determinado por quatro fatores: quilate, cor, pureza e lapidação. O quilate é a unidade de medida do peso do diamante, sendo que um quilate equivale a 0,2 gramas. A cor é avaliada pela escala de letras de D (incolor) a Z (amarelado), sendo que as cores mais claras são mais valiosas. A pureza é avaliada pela quantidade e tamanho das inclusões, que são imperfeições internas ou externas do diamante, sendo que as mais puras são mais valiosas. A lapidação é a forma como o diamante é cortado e polido, sendo que as mais simétricas e proporcionais são mais valiosas.

O diamante é a gema regente dos signos de Áries, Leão e Capricórnio, tendo o mês de ABRIL sua maior representatividade.


Rubi

O rubi é a pedra preciosa mais valiosa depois do diamante. Ele é formado por corindo, um mineral composto por óxido de alumínio, que adquire a cor vermelha pela presença de cromo. Ele é uma gema muito dura e resistente, ficando atrás apenas do diamante na escala de Mohs. Ele também possui um alto índice de refração e dispersão da luz, o que lhe confere um brilho intenso.


O rubi é usado na produção de joias desde a antiguidade, sendo considerado um símbolo de paixão, coragem, nobreza e realeza. Ele é usado principalmente em anéis, colares, brincos e tiaras, mas também em pulseiras e broches. O rubi pode ser encontrado em diversas tonalidades de vermelho, como rosa, púrpura, laranja e vinho, mas as mais raras e valiosas são as de vermelho sangue.


O valor do rubi é determinado por quatro fatores: quilate, cor, pureza e lapidação. O quilate é a unidade de medida do peso do rubi, sendo que um quilate equivale a 0,2 gramas. A cor é avaliada pela intensidade, saturação e tonalidade do vermelho, sendo que as cores mais vivas e uniformes são mais valiosas. A pureza é avaliada pela quantidade e tamanho das inclusões, que são imperfeições internas ou externas do rubi, sendo que as mais puras são mais valiosas. A lapidação é a forma como o rubi é cortado e polido, sendo que as mais simétricas e proporcionais são mais valiosas.

O rubi é a gema regente dos signos de Câncer, Escorpião e Sagitário, tendo o mês de JULHO sua maior representatividade.


Safira

A safira é a pedra preciosa mais versátil depois do diamante. Ela é formada por corindo, um mineral composto por óxido de alumínio, que adquire diversas cores pela presença de diferentes elementos, como ferro, titânio, cromo e cobalto. Ela é uma gema muito dura e resistente, ficando atrás apenas do diamante na escala de Mohs. Ela também possui um alto índice de refração e dispersão da luz, o que lhe confere um brilho vibrante.


A safira é usada na produção de joias desde a antiguidade, sendo considerada um símbolo de sabedoria, fidelidade, pureza e serenidade. Ela é usada principalmente em anéis, colares, brincos e pingentes, mas também em pulseiras e broches. A safira pode ser encontrada em diversas cores, como azul, rosa, amarelo, verde e roxo, mas as mais raras e valiosas são as de azul profundo.


O valor da safira é determinado por quatro fatores: quilate, cor, pureza e lapidação. O quilate é a unidade de medida do peso da safira, sendo que um quilate equivale a 0,2 gramas. A cor é avaliada pela intensidade, saturação e tonalidade da cor, sendo que as cores mais vivas e uniformes são mais valiosas. A pureza é avaliada pela quantidade e tamanho das inclusões, que são imperfeições internas ou externas da safira, sendo que as mais puras são mais valiosas. A lapidação é a forma como a safira é cortada e polido, sendo que as mais simétricas e proporcionais são mais valiosas.


A safira é a gema regente dos signos de Touro, Virgem e Libra, tendo o mês de SETEMBRO sua maior representatividade.


Esmeralda

A esmeralda é a pedra preciosa mais verde do mundo. Ela é formada por berilo, um mineral composto por silicato de alumínio e berílio, que adquire a cor verde pela presença de cromo e vanádio. Ela é uma gema muito frágil e delicada, sendo suscetível a rachaduras e quebras. Ela também possui um baixo índice de refração e dispersão da luz, o que lhe confere um brilho suave.


A esmeralda é usada na produção de joias desde a antiguidade, sendo considerada um símbolo de esperança, renovação, amor e prosperidade. Ela é usada principalmente em anéis, colares, brincos e pulseiras, mas também em broches e tiaras. A esmeralda pode ser encontrada em diversas tonalidades de verde, como claro, escuro, azulado e amarelado, mas as mais raras e valiosas são as de verde intenso.


O valor da esmeralda é determinado por quatro fatores: quilate, cor, pureza e lapidação. O quilate é a unidade de medida do peso da esmeralda, sendo que um quilate equivale a 0,2 gramas. A cor é avaliada pela intensidade, saturação e tonalidade do verde, sendo que as cores mais vivas e uniformes são mais valiosas. A pureza é avaliada pela quantidade e tamanho das inclusões, que são imperfeições internas ou externas da esmeralda, sendo que as mais puras são mais valiosas. A lapidação é a forma como a esmeralda é cortada e polida, sendo que as mais simétricas e proporcionais são mais valiosas.


A esmeralda é a gema regente dos signos de Câncer, Touro, Gêmeos e Libra, tendo o mês de MAIO sua maior representatividade.

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page